Abrente

Ediçons digitais da publicaçom trimestral do nosso partido

Documentaçom

Textos e outros documentos políticos e informativos de interesse

Ligaçons

Sites recomendados de ámbito nacional e internacional

Opiniom

Artigos assinados sobre temas de actualidade galega e internacional

Video

Documentos audiovisuais disponíveis no nosso portal

Home » Notícias

A Plataforma para a Defesa da Ria do Burgo leva ao Parlamento Europeu a situaçom actual da ria

Quinta-feira, 5 Agosto 2010

Perante a apertura ao marisqueio da ria, a Plataforma em Defesa da Ria do Burgo decideu elevar umha queixa à Comissom de Petiçons do Parlamento Europeu para denunciar a situaçom de extrema contaminaçom deste espaço natural.

Recentemente, as confrarias de marisqueio a pé e em embarcaçom já denunciaram o avanço dos lodos tóxicos que se extendem polo fundo marinho cara mais aló da Ponte Passagem, ameaçando seriamente umha praia tam concorrida por banhistas como é a de Santa Cristina. Também figeram pública a sua negativa a faenar nessas águas, a pesar de que a Junta abriu recentemente a Ria do Burgo para o marisqueio, afirmando que o marisco que de alí se podia extraer nom reunia as condiçons sanitárias e que @s marisacadores e mariscadoras da ria nom queriam ser causantes com a sua actividade de um problema de saúde pública.

A denúncia da Plataforma, que está conformada por diversas organizaçons políticas e sindicais, assim como associaçons vizinhais e de outra índole, assinala a todas as administraçons como responsáveis da situaçom da Ria, por incumprimento das disposiçons comunitárias em matéria de gestom de águas e a respeito das condiçons de qualidade exigidas às águas para a cria e extracçom de moluscos. Fala-se de inoperáncia das administraçons à hora de fazer cumprir a lei e de sancionar a quem for denunciado por incumprí-la, concretamente aquelas indústrias que realizarom até hoje verquidos tóxicos indiscriminados. Também se assinala aos governos dos quatro concelhos ribeiraos (Corunha, Oleiros, Cambre e Culheredo) por negar o problema e eludir responsabilidades no que se refire ao verquido de águas fecais à ria.

 

A Plataforma reivindica desde a sua constituiçom o dragado dos lodos tóxicos da ria, o saneamento integral e regeneraçom desta e a construcçom já de umha Estaçom Depuradora de Águas Residuais para a comarca, umha infraestrutura que por lei deveria estar funcionando desde o ano 2000 e cujas obras nom acabarám até o ano 2011.

 

A Plataforma em Defesa da Ria do Burgo solicita da Uniom Europeia que investigue sobre os incumprimentos das diferentes administraçons do estado espanhol no referente à luita contra a contaminaçom da ria e que se inste às mesmas a que cumpram e fagam cumprir as disposiçons comunitárias na matéria.

 

Para o próximo Sábado, há prevista umha concentraçom na Praça das Praterias de Compostela onde se vam exibir fotos que acreditam o deplorável estado da Ria do Burgo.