Abrente

Ediçons digitais da publicaçom trimestral do nosso partido

Documentaçom

Textos e outros documentos políticos e informativos de interesse

Ligaçons

Sites recomendados de ámbito nacional e internacional

Opiniom

Artigos assinados sobre temas de actualidade galega e internacional

Video

Documentos audiovisuais disponíveis no nosso portal

Home » Notícias

Membros do governo israelí ameaçam palestinianos de 1948

Quarta-feira, 19 Maio 2010

O colectivo de palestinianos de 1948 (palestinianos com nacionalidade israelí) celebrarom a Nakba ou dia da catástrofe (no que se conmemora a fogida massiva de membros do povo palestiniano das suas terras de origem) reivindicando o direito dos refugiados a regressar aos seus lugares de nascimento, ou de onde som originárias as suas famílias. Líderes religiosos e políticos recordarom que a reivindicaçom da volta ao fogar continua viva. Mas estas reivindicaçons forom recebidas com hostilidade por parte de alguns ministros do governo de Netanyahu.

O Ministro dos Negócios Extrangeiros Avigdor Lieberman, de origem moldava e emigrado a Israel em 1978 afirmou que os árabes israelís constituim o principal problema para o estado israelí porque defendem a criaçom de um estado binacional e isso, segundo ele, é perigoso.

Alguém foi mais longe, concretamente o Ministro das Finanças Yuval Steinitz, quem sugeriu a necessidade de privar da nacionalidade israelí a quem ameaçar a existência do estado e chamar à violência contra as forças de segurança.

Cumpriria recordar que existe umha resoluçom da ONU, a 194, aprovada em 1948, que di literalmente:”Os refugiados palestinianos que desejarem voltar aos seus fogares e viver em paz com os seus vizinhos deverám receber a autorizaçom o antes possível”. O cumprimento desta resoluçom sempre foi eludido polo estado de Israel até hoje, e ainda o próprio estado promoveu desde a sua fundaçom a chegada de judeus procedentes de todos os pontos do planeta, para assegurar umha maioria judia no estado de Israel. Contudo, hoje em território israelí os descendentes dos palestinianos de 1948 som o 20% da populaçom.