Abrente

Ediçons digitais da publicaçom trimestral do nosso partido

Documentaçom

Textos e outros documentos políticos e informativos de interesse

Ligaçons

Sites recomendados de ámbito nacional e internacional

Opiniom

Artigos assinados sobre temas de actualidade galega e internacional

Video

Documentos audiovisuais disponíveis no nosso portal

Home » Notícias

A polícia viola mais umha vez a autonomia universitária em Compostela

Quinta-feira, 25 Março 2010

O decano da faculdade de Geografia e História da USC, José Manuel Monterroso, anunciou que a equipa decanal emitirá um comunicado formal de “queixa” polos incidentes protagonizados polas unidades de intervençom policial horas depois da mobilizaçom estudantil havida na terça-feira contra o mestrado docente.

Segundo denuncia no seu web a organizaçom estudantil AGIR, quando os piquetes informativos continuavam de tarde na porta da faculdade prolongando a jornada de reivindicaçom, vários agentes de choque uniformados, como se comprova nas fotos publicadas em diversos meios, subírom as escadas de entrada para identificar o alunado concentrado sob a acusaçom de “manter umha concentraçom ilegal” (sic).

Ainda, a polícia nom tivo reparo em penetrar no recinto, ultrapanssando o umbral e chamando a atençom a estudantes presentes no interior para lhes requerir serem identificados. O clima de policializaçom fomentado polos partidos políticos e os media, criando um estado de excepçom nas ruas da capital do País com o galho do Jacobeu, está a traduzir-se em condutas pouco legitimáveis segundo a mesma legalidade burguesa.

Esta atitude, constatada polo estudantado presente e que se saldou com diversas protestas perante a equipa decanal entre a terça e a quarta, vem de provocar o movimento do decano para conhecer quem deu ordens de proceder violando a legalidade vigente, que proíbe a entrada em recinto universitário da polícia se nom for requerida pola autoridade universitária ou perante delito flagrante.

Mais além deste tímido gesto decanal, pouco parecem importar os “excesos” do poder na universidade galega. A mesma que nom duvida em criminalizar e vilipendiar o seu próprio estudantado quando se produzem manifestaçons de livre expressom por parte de este, cala e outorga perante ilegalidades que vam tornando a cada vez mais freqüentes por parte de elementos armados.