Abrente

Ediçons digitais da publicaçom trimestral do nosso partido

Documentaçom

Textos e outros documentos políticos e informativos de interesse

Ligaçons

Sites recomendados de ámbito nacional e internacional

Opiniom

Artigos assinados sobre temas de actualidade galega e internacional

Video

Documentos audiovisuais disponíveis no nosso portal

Home » Notícias

Prostituiçom, hipocrisia e negócio informativo

Quinta-feira, 17 Setembro 2009

Um jornal espanhol dedicava nestes dias umha extensa reportagem ao negócio da prostituiçom no Estado espanhol e a hipocrisia dos grandes jornais de tiragem estatal que “denunciam o tratamento desumano que recebem as prostitutas”, enquanto umhas páginas à frente incluem secçons que denominam como “relax” ou “contactos”, anúncios de “serviços sexuais”, que geram um lucro para o jornal de uns 100 euros por unidade.

No mesmo artigo, publicam-se dados como que em todo Estado espanhol o “negócio” move uns 18.000 milhons de euros anuais, só no referido  ao pagamento de dinheiro em troca de sexo. Quantidade à qual devemos acrescentar o movimento de capital que legalmente geram outros negócios à volta da prostituiçom, como é o caso dos anúncios desse tipo.

No ano 2007, fôrom calculados os lucros dos jornais graças a este tipo de anuncios, atingindo a arrepiante quantidade de 40 milhons de euros anuais, umhas receitas às quais os empresários da informaçom nom estám dispostos a renunciar, argumentando a sua decisom pola “crise económica” ou, como no caso do director de El Mundo, porque, apesar da impressom que dá em casos relacionados com a violência política, ele afirma: “nom somos a Direccçom Geral da Polícia”.

O Estado espanhol lidera a Uniom Europeia na presença de anúncios de prostituiçom nos seus jornais, sendo o único Estado onde esta prática está generalizada. Eis os principais dados:

– “El Pais” publica uns 702 anúncios diarios sobre prostituiçom.

– “El Mundo” publica 672 anúncios diários.

-“ABC” publica umha média de 255 anúncios.

– “La Razon” inclui a diário uns 91 anúncios.

No ámbito estatal, só os jornais Público e 20 minutos retirárom a publicaçom de anúncios desse tipo.

A realidade dos jornais feitos na Galiza nom é diferente, funcionando também como  de correias transmissoras do sistema capitalista, do patriarcado e do regime espanhol. É assim que nos dous jornais com mais tiragem no País há umha importante presença desse tipo de anúncios:

– “La Voz de Galicia” publica diariamente uns 250 anúncios sobre prostituiçom, tirando um lucro anual de 9 milhons de euros.

– “Faro de Vigo” publica uns 150 anúncios diários, tirando um lucro anual de 5 milhons e meio.