Abrente

Ediçons digitais da publicaçom trimestral do nosso partido

Documentaçom

Textos e outros documentos políticos e informativos de interesse

Ligaçons

Sites recomendados de ámbito nacional e internacional

Opiniom

Artigos assinados sobre temas de actualidade galega e internacional

Video

Documentos audiovisuais disponíveis no nosso portal

Home » Opiniom

Há 90 anos nascia a III Internacional

Quinta-feira, 11 Junho 2009

António Barata

De 2 a 6 de Março de 1919, realizou-se em Moscovo o congresso fundador da III Internacional Comunista, acontecimento decorrente tanto da cisom havida na II Internacional – provocada pola deriva dos partidos social-democratas para o nacional-chauvinismo que, com o início da Primeira Guerra Mundial, se colocaram ao lado das respectivas burguesias na “defesa da pátria” e contra o internacionalismo proletário – como da conjuntura internacional e do entusiasmo suscitado pola revoluçom russa.

Com as burguesias europeias enfraquecidas pola guerra e acossadas polos vários levantamentos e tentativas de tomada do poder polo proletariado, galvanizado pola revoluçom soviética, principalmente na Alemanha e na Hungria, a IC adoptou um programa de reorganizaçom do movimento comunista e de tomada do poder a curto prazo nos principais países capitalista europeus avançados. À corrente comunista revolucionária corporizada na IC, colocava-se na altura a tarefa de estabelecer os princípios organizativos (as 21 condiçons estabelecidas por proposta de Lenine em 1920, no II Congresso) capazes de garantirem que a tendência que entom se verificava, de adesom de muitos dirigentes e militantes social-democratas à terceira Internacional, nom provocasse a contaminaçom desta polas práticas reformistas e oportunistas transportadas por estes novos aderentes, e de aproveitar a conjuntura extraordinária criada pola guerra mundial – desorganizaçom económica, estruturas produtivas destruídas, caos político e administrativo, debilidade militar e repressiva, fame e doença generalizada, ódio popular à guerra e aos governos que tinham conduzido milhons de homens para umha carnificina gigantesca e inútil, etc. – para derrubar o capitalismo na Europa, na Alemanha em primeiro lugar.

Com a derrota da revoluçom alemá, em 1921, as burguesias europeias passam à ofensiva, entreajudam-se, reforçam-se, recorrem ao terror fascista e contenhem a ameaça da revoluçom comunista. Bloqueada esta, a IC irá concluir que os elos fracos do capitalismo se deslocárom para os países colonizados e dependentes da Ásia, e adoptar umha política de entendimento com a social-democracia que ia até à fusom dos partidos comunistas com os social-democratas, abandono da linha de Classe contra Classe a favor das Frentes Populares Antifascistas, consagradas oficialmente com a aprovaçom das teses Dimitrov, no VII Congreso da IC, em 1935 – subordinaçom dos interesses de classe operária aos da pequena e média burguesia; abandono da luita pola hegemonia política do proletariado nas luitas de classes; colocar no centro da acçom política a conquista de posiçons no aparelho burguês, por via eleitoral, privilegiando a luita parlamentar em detrimento da luita de massas; substituiçom da unidade na acçom por uma ilusória unidade política do proletariado, desistindo de qualquer revoluçom. Percorreu-se um caminho que vai do período áureo das frentes populares até a sua dissoluçom em 1943, a que se seguirá a natural domesticaçom e integraçom dos partidos comu nistas no sistema burguês após a Segunda Guerra.