Abrente

Ediçons digitais da publicaçom trimestral do nosso partido

Documentaçom

Textos e outros documentos políticos e informativos de interesse

Ligaçons

Sites recomendados de ámbito nacional e internacional

Opiniom

Artigos assinados sobre temas de actualidade galega e internacional

Video

Documentos audiovisuais disponíveis no nosso portal

Home » Internacional, Notícias

(Vídeo) Paramilitares colombianos praticam canibalismo

Quarta-feira, 23 Outubro 2013

Organizaçons de direitos humanos levam décadas denunciando capítulos macabros da guerra sem quartel que a oligarquia colombiana desenvolve contra o povo trabalhador. As forças populares, sindicais, políticas e as guerrilhas revolucionárias tenhem denunciado de forma incansável assassinatos em massa promovidos polo exército, a polícia, paramilitares, sicários de terratenentes e empresários.

Mas há umhas semanas meios e comunicaçom vinculados com o regime de Juan Manuel Santos divulgárom um espeluznante episódio verídico, afastado das fantasias e mitos que geram os conflitos.

Durante a audiência contra paramilitares nos julgados de Villavicencio -cidade situada no departamento do Meta, no centro da Colômbia-, dous sicários confessárom os brutais métodos denunciados polo movimento popular, que constatam a degradaçom atingida polas forças promovidas pola oligarquia para aniquilar a resistência e perserverante luita dos setores populares.

Paradoxalmente na atualidade estes dous individos som testemunhas protegidas, embora no julgamento declarárom que a “esses moços matamo-los, “picamo-los” e cozinhamo-los numha ola com cebola e tomate”.

Os assassinos afirmárom ter gravado o monstruoso crime. O caso relatado tivo lugar a início de fevereiro deste ano numha zona conhecida como Rincón del Tití, no concelho de Mapiripán. Três homens das Bacrim do Meta (bandas criminais emergentes) conhecidos como ‘Visajes’, ‘Llanero’ e ‘Chukylay’ retivéron a outras duas pessoas dumha banda sicária rival, os Libertadores de Vichada, comandada por Martín Farfán, alias ‘Pijarbey’. Fôrom selvajemente torturados e assassinados.

Com o seu telemóbel ‘Chukylay’ grabou um video do duplo assassinato a punhaladas. Nas imagens observa-se ‘Visajes’ e Llanero espetando com umha faca e umha daga em repetidas oportunidades um dos corpos. A cena transcorre no meio de insultos e risas dos assassinos. (http://www.semana.com/nacion/multimedia/video-canibales-protegidos-por-la-justicia/361911-3)

Num segundo vídeo descuartizam um dos homens e, ‘Visajes’ e ‘Llanero’, jogam e posam com as pernas e os braços desmembrados das suas vítimas. Posteriormente anacos do corpo som introduzidos numha ola. Todo ficou gravado em vídeo no celular de ‘Chukylay’.

Durante a audiência de há duas semanas, um dos capturados da banda ‘Libertadores de Vichada’ contou que aos poucos dias desse crime os homens de ‘Pijarbey’ tomáron vingança. Retivéron a alias ‘Máximo’, amigo de ‘Visajes’ e ‘Llanero’, e integrante da mesma Bacrim do Meta. “A esse foi ao que “picamos” e metimos numha ola com cebola, tomate e alinhos para comé-lo”, afirmou perante o juíz.

‘Visajes’, um dos assassinos possui na atualidade a qualidade de testemunha protegida por parte das autoridades pois tem sido usado pola fiscalía local para declarar contra outros integrantes da Bacrim, polo que goza de liberdade.

Esta barbárie e um dos melhores instrumentos criados pola oligarquia para luitar contra as FARC-EP, o ELN, o movimento obreiro, camponês, indígena e estudantil colombiano.