Abrente

Ediçons digitais da publicaçom trimestral do nosso partido

Documentaçom

Textos e outros documentos políticos e informativos de interesse

Ligaçons

Sites recomendados de ámbito nacional e internacional

Opiniom

Artigos assinados sobre temas de actualidade galega e internacional

Video

Documentos audiovisuais disponíveis no nosso portal

Home » Nacional, Notícias

NÓS-Unidade Popular reivindicou mais um ano Moncho Reboiras

Terça-feira, 13 Agosto 2013

Como cada 12 de agosto, a Assembleia Comarcal de NÓS-UP de Trasancos homenageou o jovem revolucionário independentista morto a tiros pola polífica espanhola em 1975, no mesmo lugar onde foi abatido.

O ato, de caráter comarcal, reuniu passadas as 20.30 horas militantes, simpatizantes e amig@s da Unidade Popular na rua da Terra de Ferrol.

Ali, após a apresentaçom do companheiro Maurício Castro, tomárom a palavra Rosa Casais, militante de BRIGA na comarca de Trasancos, e Bruno Lopes Teixeiro, integrante da Assembleia Comarcal de Trasancos e membro da Direçom Nacional da Unidade Popular.

A jovem independentista manifestou a sua enorme satisfaçom por participar na homenagem a um dos principais exemplos e referentes da luita. Rosa Casais afirmou que para a juventude revolucionária organizada em BRIGA, Moncho Reboiras e “um exemplo histórico do significado da rebeldia dum povo e dumha classe que resiste contra o submetimento imposto polo inimigo, um exemplo de coerência nos princípios e de açom consequente, de disciplina, responsabilidade e compromisso com a nossa principal tarefa, fazer a revoluçom”.

A militante de BRIGA afirmou que a sua organizaçom “expressa a vontade de homenagear o Moncho Reboiras, nom só hoje mas todos os dias” e a melhor forma de fazê-lo e continuar a nossa luita sem trégua por espalhar essa consciência da que falamos avançando assim no caminho para umha Galiza independente, socialista e feminista”.

Posteriormente interviu Bruno Lopes Teixeiro manifestando que com o assassinato de Moncho Reboiras nom conseguirom “extirpar do nosso povo a estirpe rebelde e combativa do independentismo socialista que este representava”.

O dirigente independentista assinalou que NÓS-Unidade Popular continua içando “as mesmas bandeiras da Independência Nacional e o Socialismo” que o jovem comunista contribuiu a prestigiar.

Bruno Lopes continuou a sua alocuçom afirmando que “para que a Galiza atinja a sua soberania e independência nacional será necessário que eclosione no melhor do nosso povo, dous, três, muit@s Reboiras!”.

O responsável de organizaçom da força política de massas da esquerda independentista manifestou que Reboiras está presente em todas as luitas “dando mais brilho a estrela vermelha da nossa bandeira”.

Bruno Lopes Teixeiro rematou a sua alocuçom fazendo referência aos avanços da luita pola libertaçom nacional que se tenhem dado nos últimos meses, com a criaçom do GpS, afirmando que se conseguiu “após muitos anos de desencontros e confrontos entre o nacionalismo e a esquerda independentista, sentar as bases de umha ampla unidade de açom dotada de um programa avançado”.

“NÓS-UP tem sido determinante a levantar, tecer a reforçar estes espaços unitários para a luita e a mobilizaçom social, sem renunciar ao programa revolucionário” afirmou o dirigente da Unidade Popular.

A seguir, fijo-se a tradicional oferta floral junto à porta do número 27 da rua da Terra, onde umha placa em homenagem a Reboiras dá testemunho da lembrança que o seu povo lhe rende. Umha salva de palmas e a música solene da gaita acompanhárom a colocaçom das flores ao pé da imagem.

O Hino Nacional, cantado polas pessoas presentes e acompanhado pola música de gaita, pujo fim ao ato convocado, como cada ano desde 2001, polos companheiros e companheiras de Trasancos com o lema “Criar dous, três, muit@s Reboiras”