Abrente

Ediçons digitais da publicaçom trimestral do nosso partido

Documentaçom

Textos e outros documentos políticos e informativos de interesse

Ligaçons

Sites recomendados de ámbito nacional e internacional

Opiniom

Artigos assinados sobre temas de actualidade galega e internacional

Video

Documentos audiovisuais disponíveis no nosso portal

Home » Internacional, Notícias

Primeiro Comunicado das FARC-EP após morte de Alfonso Cano

Segunda-feira, 7 Novembro 2011

Reproduzimos o primeiro comunicado das FARC-EP após a morte em combate de Alfonso Cano. Na nota datada sábado 5 de novembro a organizaçom insurgente comunista colombiana reconhece o falecimento do seu Comandante em Chefe e manifesta que nem se vai desmobilizar nem render tal como solicita o governo terrorista de Juan Manuel Santos.

Declaraçom Pública

Escuitamos da oligarquía colombiana e dos seus generais o anúncio oficial da morte do Camarada e Comandante Alfonso Cano. Ressoam ainda as suas alegres gargalhadas e os seus brindes de entusiasmo. Todas as vozes do Estabelecimento coincidem em que isto significa o final da luita guerrilheira na Colômbia.

A única realidade que simboliza a queda em combate do camarada Alfonso Cano, é a imortal resistência do povo colombiano, que prefire morrer antes que viver de joelhos esmolando. A história das luitas deste povo está repleta de mártires, de mulheres e de homens que jamais derom o seu braço a torcer na procura da igualdade e a justiça.

Nom será esta a primeira vez que os oprimidos e explorados da Colômbia choram a um dos seus grandes dirigentes. Nem tampouco a primeira em que o reempraçaram com a coragem e a conviçom absoluta na vitória. A paz na Colômbia nom nascerá de nengumha desmobilizaçom guerrilheira, senom da aboliçom definitiva das causas que dam nascimento o alçamento. Há umha politica traçada e essa é a que continuará.

Morreu o Camarada e Comandante Alfonso Cano, caiu o mais fervente convencido da necessidade da soluçom política e a paz.

Viva a memória do comandante Alfonso Cano!

Secretariado do Estado Maior Central das FARC-EP

Montanhas de Colômbia, 5 de novembro de 2011