Abrente

Ediçons digitais da publicaçom trimestral do nosso partido

Documentaçom

Textos e outros documentos políticos e informativos de interesse

Ligaçons

Sites recomendados de ámbito nacional e internacional

Opiniom

Artigos assinados sobre temas de actualidade galega e internacional

Video

Documentos audiovisuais disponíveis no nosso portal

Home » Internacional, Nacional, Notícias

CCOO e UGT dispostos a aceitar rebaixas salariais

Terça-feira, 23 Agosto 2011

CCOO e UGT, atravês dos seus respetivos secretários-gerais, aceitarom o convite do candidato à presidência do governo espanhol polo PSOE e mostrarom-se dispostos a aplicar umha nova rebaixa salarial alargando os efeitos do Acordo para o Emprego e a Negociaçom Coletiva correspondente aos anos 2010 e 2011 aos dous próximos anos.

Quando neste portal dávamos conta da proposta de Rubalcaba já anunciavamos que apesar da inicial oposiçom dos sindicatos institucionalizados a umha nova agressom a já dramática perda de poder adquisitivo da classe trabalhadora, CCOO e UGT acabariam por aceitar negociar e aprovar umha nova rebaixa salarial a cámbio de umhas contraprestaçons que nem o governo nem a patronal assinarám, mas nunca cumprirám. Desta vez, Toxo e Méndez, preocupados pola evoluçom dos balanços da burguesia, anunciarom ao presidente espanhol a sua disposiçom para a largar os efeitos do Acordo assinado em 2010 e que supujo a perda de entre um ponto e ponto e médio de poder adquisitivos dos salários frente a evoluçom do IPC, a cámbio do compromiso do governo e patronal de que efetivizariam os acordos alcançados naquela altura. Toda umha monstra da lógica do diálogo social.

A CIG já mostrou o seu rejeitamento ao oferecimento de CCOO e UGT e denunciou que a política de moderaçom salarial que já fai parte da filosofia dos acordos interconfederais para a negociaçom coletiva nom forom acompanhados por nengumha reduçom do benefício patronal.