Abrente

Ediçons digitais da publicaçom trimestral do nosso partido

Documentaçom

Textos e outros documentos políticos e informativos de interesse

Ligaçons

Sites recomendados de ámbito nacional e internacional

Opiniom

Artigos assinados sobre temas de actualidade galega e internacional

Video

Documentos audiovisuais disponíveis no nosso portal

Home » Nacional, Notícias

Repressom espanhola em açom: Partido Popular proibe concerto de BRIGA

Sexta-feira, 22 Julho 2011Um Comentário

Pouco tempo tivemos que esperar para conhecer as receitas do Partido Popular para a cidade de Compostela. Quando ainda nom se cumpriu um mês desde a sua chegada ao governo municipal, Conde Roa proibiu o multitudinário concerto com o que miles de jovens derom nestos últimos seis anos as bem-vindas ao Dia da Pátria. Colocando insuperáveis obstáculos burocráticos e económicos para lograr a autorizaçom pertinente, o Partido Popular deu marcha atrás a decissom comunicada polo anterior governo municipal que concedia, como era habitual, a autorizaçom para a organizaçom dos atos da Jornada de Rebeliom Juvenil.

 

A proibiçom de fato de desenvolver as tradicionais mobilizaçons juvenis pola zona velha compostelana somamos agora a proibiçom do concerto que cada ano reúne miles de jovens no Parque de Belvis.Tal e como denuncia BRIGA no comunicado feito público, o Partido Popular procura com esta decissom, à que há que somar a proibiçom da romaria que pretendia celebrar Causa Galiza o 25 de julho, pretende abrir um confronto com o movimento popular.

 

De seguro que @s jovens organizad@s em BRIGA saberám responder a este novo desafio.

 

Conde Roa proibe o concerto de BRIGA

 

O novo grupo de governo do Partido Popular capitaneado por Conde Roa nom quer desaproveitar nem um instante a sua posiçom de mando sobre o Concelho de Compostela e quer desde o primeiro momento procurar o confronto aberto com as diversas entidades do movimento popular, entre elas BRIGA e a esquerda independentista no seu conjunto.

 

BRIGA tivo conhecimento, a princípios do presente mês, da concessom do parque de Belvis mediante a notificaçom dum decreto do grupo de governo em funçons PSOE-BNG datado a 30 de junho, no qual nom se estabeleciam condiçons tais como límite de horário de atuaçons musicais nem a imposiçom dumha fiança no suposto de prejuízos na área do parque.

 

Nesta mesma semana, o atual grupo de governo municipal do PP, conformado há apenas três semanas, emitiu, por meio da concelharia de Mobilidade, Segurança e Tránsito, vários decretos que proíbem de facto a realizaçom do concerto no parque de Belvis durante a noite de 24 de julho e a madrugada do Dia da Pátria.

 

Segundo as notificaçons recebidas, um primeiro decreto do grupo de governo datado a 14 de julho excluía expressamente a concessom do recinto para o 24J, argumentando a criaçom de altos níveis de ruído na zona, que podem ser “molestos para a vizinhança, problemas de tránsito nas redondezas ou possíveis danos a mobiliário urbano e danos na área de Belvis”. Para argumentar estas consideraçons, apoiárom-se num informe da polícia municipal, realizado no passado ano nas primeiras horas da manhá do 25J, sobre o estado do parque, que carece dum mínimo de rigorosidade e objetividade.

 

Ao conhecermos este decreto, solicitamos via registo municipal o respeito das condiçons iniciais que estabeleciamos e que se nos concedera em primeira instáncia, além dumha reuniom com o responsável político. O vereador Vasques Aldrei acedeu à entrevista e realizou umha proposta de concessom do parque com umhas condiçons que nada tenhem a ver com a programaçom estabelecida para a realizaçom do nosso concerto, determinando límite de horário de atuaçons musicais (até as 24.00hh, o concerto começaria às 23.00hh!) e a imposiçom dumha fiança de 3.000€ no caso de danos na área de Belvis. Esta proposta materializou-se no segundo decreto de 20 Julho e o único válido.

 

BRIGA nom quer comungar com rodas de moinho e sabe que a prepotência e a chularia encontram a sua personificaçom no Partido Popular. As condiçons que se nos imponhem vam encaminhadas a sancionar-nos economicamente aconteça o que acontecer. Portanto, nestas condiçons, vemo-nos na obrigaçom de cancelar o concerto programado no parque de Belvis porque sabemos quem temos diante e as intençons que tenhem de fustigar a juventude da esquerda independentista.

 

Depois de realizarmos de maneira consecutiva seis ediçons do concerto da Jornada de Rebeliom Juvenil de BRIGA, tentando combinar o aspeto reivindicativo e de luita juvenil com o festejo da entrada no Dia da Pátria, este ano há umha mudança qualitativa que nos obriga a aproveitar as potencialidades deste dia tam especial para a juventude que só se sente galega. Se nos negarem a festa, só nos fica ocupar as ruas.

 

O PP de Conde Roa nom vai conseguir, mediante censuras inquisitoriais e proibiçons fascistas, calar a voz da juventude revolucionária galega. BRIGA vai estar presente no dia 24 de julho nas ruas da capital da nossa naçom pese a quem pesar. A infámia do novo presidente da Cámara de Compostela vai ter umha resposta como merece.

 

CONDE ROA, A RUA É NOSSA!!

Adiante com BRIGA!

 

-->