Abrente

Ediçons digitais da publicaçom trimestral do nosso partido

Documentaçom

Textos e outros documentos políticos e informativos de interesse

Ligaçons

Sites recomendados de ámbito nacional e internacional

Opiniom

Artigos assinados sobre temas de actualidade galega e internacional

Video

Documentos audiovisuais disponíveis no nosso portal

Home » Em destaque

Ana Barradas e Iñaki Gil de San Vicente protagonizam sessom de tarde das XV JIG

Sábado, 26 Março 2011

Nestes momentos, a camarada Ana Barradas, da Política Operária, está a intervir nas Jornadas Independentistas Galegas que decorrem neste sábado na capital da Galiza. Depois dela, será a vez do abertzale e comunista Iñaki Gil de San Vicente.

Ana Barradas está a avaliar a situaçom da luita de classes e anti-imperialista na regiom do Magreb e Médio Oriente. A importante resposta popular das massas árabes cria importantes esperanças a luita revolucionária internacional, ao mesmo tempo que o caráter interclassista dos processos em casos como o do Egito mostra também os seus limites, caso nom consigam ir além dos supostos e inexistentes interesses “comuns” da naçom.

A camarada portuguesa analisa também na sua intervençom a guerra lançada polo imperialismo, sob comando dos EUA, contra a Líbia. Um episódio gravíssimo que interfere na movimentaçom das massas dos países onde se desenvolvem processos pré-insurrecionais. Sem dar qualquer apoio a Kaddafi, Barradas denuncia o puro interesse espoliador que explica a guerra lançada pola NATO contra o povo líbio, cujo processo de revolta interno deveria ser resolvido no marco da luita de classes nacional.

A sala principal do Centro Social do Pichel ficou pequeno para a importante assistência de público nesta jornada, que vai continuar, depois da intervençom de Iñaki Gil, com um debate entre os companheiros e a companheira participantes na manhá e na tarde, para tirar algumhas conclusons  desta jornada de debate sobre a crise capitalista e a saída revolucionária que defendemos como única possibilidade de deixar atrás os desastres consubstanciais ao capitalismo.